domingo, 6 de abril de 2008

Revolta...


Oi. Já viram eu começando um texto assim? Criatividade textual...uiuiui.

Tá, começou meio cheio de palhaçada e tudo, mas o assunto é sério. O caso da menina Isabella Nardoni, a menina de cinco anos que morreu após cair do 6º andar do prédio onde morava com família, mexeu com a minha mente de tal forma que abalou meu humor nos últimos dias. Não me interessa nenhum pouco se foram ou não os pais da menina que a mataram ou se foi um acidente, o negócio é que casos como esse vem se repetindo ultimamente com uma freqüência de tirar o sono.
A violência urbana estava velada nos subúrbios onde era mais concentrada por causa da miséria. Agora por motivos mais vis e trágicos ela mostra sua face nas casas de famílias da classe média. Primeiro com os casos de filhos que por dinheiro ou coisa pior mataram os pais e agora com inúmeros casos de mães jogando filhos em lixeiras e os abandonando em rios e ruas das cidades, abortos clandestinos, maus tratos de todo o tipo e assassinato. Sem contar os recorrentes seqüestros e estupros.
O que levaria um pai ou uma mãe matar sua própria cria? Até o mais rude animal como a hiena é cuidadosa com seus filhotes. Matar um filho retrocede a um comportamento pior do que o animalesco é a involução humana se mostrando em pleno séc. XXI. É de entristecer a situação a qual chegou à relação entre pais e filhos. Sempre conturbada e aflita, porém, agora é violenta.
É anti-racional matar outra pessoa, porém animais como esses que são capazes de atrocidades como essas não merecem o ar que respiram.
Uma criança é a maior representação de inocência e pureza do ser, é a fase que deveria ser intocável e respeitada, porém não é bem assim, a história nos mostra casos horrendos, como a Cruzada das Crianças da "amada" Igreja Católica. Eu adoro crianças e mesmo não tendo tido uma infância maravilhosa e tendo sido obrigado a amadurecer cedo demais eu fui feliz e acho que todas as crianças do mundo deveriam ser também.
O adulto que hoje agride uma criança será o velho de amanhã, e essa mesma criança será o adulto que cuidará do velho, ou não.

PS: Não estou culpando os pais de Isabella e nem dizendo que eles sejam culpados, pode ter sido somente um acidente. Só estou dizendo que casos como esse não são novidade e que devem ser combatidos (pena de morte talvez). Porém, se o caso se confirmar como assassinato e os pais forem os culpados pela morte da menina, aguardem, pois eu voltarei a comentar aqui.


Ass.: Robson Jr - Transtornado

5 comentários:

Mr. Purple 6 de abril de 2008 22:41  

Não sei o que escrever aqui, quando eu vejo super nanny dá vontade de espancar aqueles meninos birrentos e chatos e feios.. ehaueeauieuehua

tou zoando, eu odeio crianças, mas realmente matar uma do jeito que ela(a guria) foi morta é foda... e eu não sei o que escrever, não estou tão indignado quanto o robson porque eu ainda não sei quem matou e qual foi o motivo.

Robson Jr. 6 de abril de 2008 23:09  

Se alguém matou (meu pai já julgou o pai da menina...hahahaha) não interessa o motivo, matou e pronto.

Samuel 7 de abril de 2008 19:38  

Bem cara, eu adoro criança, acho que criança(mesmo vindo em uma hora errada) é um presente e nada deve ser melhor do que amar alguém e sentir um afeto por essa pessoa por motivo algum antes dela mesma vir ao mundo!!
E tipo, eu acho que tirar a vida de outra pessoa (principalmente de uma criança) é irracional e não tem motivo que justifique tal atitude mas, de qualquer jeito o pior é saber que embora o pai tivesse uma relação boa com a menina e que muitas pessoas que eram próximas deles não acham que o pai a matou, tudo indica que foi que aconteceu ou que no mínimo o pai dels tem algo haver com isso, já que depois que a menina caiu ele foi direto pro apartamento da irmã(que era ao lado do dele) pra tirar suas roupas e tomar banho, não só isso sendo um fato estreanho mas, tanbém me parece muito estranho ninguém ter ouvido nada, além do mais quem mais entraria no prédio com o intuito único de matar a menina?? e se alguém realmente invadiu o prédio e fez isso, essa pessoa devia conhecer muito bem a vítma e ser alguém com acesso ao quarto, já que não houve sinais de arrombamento.

Mas oque mas me intriga sobre a morte dela, é o porquê de tudo isso.

*Talitinha 22 de abril de 2008 22:20  

Pois bem, acredito que todos já saibam do veredicto, mas eu deixo isso para o Robson redigir.
Só queria dizer que, ao contrário do que pensam, o motivo é o principal de toda a história. O resto, eu sou a favor das opiniões de todos [e deixa pra dar uma de mãe pra lá, afinal, já é da mulher esse tipo de protecionismo, porém...] Vejamos:
Quando se tem acessos de raiva, todos sabem que qualquer um é capaz de qualquer atrocidade, pois meche com o lado do cérebro que é, digamos que 'primitivo e irracional' (age no impulso).
Mas, creio eu que, não fora um acesso de raiva o que aconteceu com o pai e madrasta da garotinha. Só estou escrevendo, pois é um fator até explicável.
Acontece que, para sabermos por que cada vez mais a sociedade torna-se violenta em relação à criança, em relação à vida, eu diria, temos que verificar os motivos pelos quais o adulto (que deveria ser responsável) foi levado a tomar a sua atitude.
Só que meche com um lado pessoal de mais. Só fazendo análise psicológica da vida da pessoa, praticamente toda, que poderíamos ter um veredicto plausível; quando a pessoa não sabe bem o que fez. E mesmo quando a pessoa sabe, é difícil julgar. Não é você que está sob aquelas circunstâncias!
Ainda posso apontar que, a sociedade está com as síndromes causadas pelo ‘estress’ que faz com que continuamente tomem atitudes mais absurdas. Pessoas que sofrem desses males da mente, as pressões, não vêem soluções pra nada (pessimismo) entre muitos outros fatores, são muito mais propensas a serem os responsáveis pelas mais diversas ‘maluquices’ diga-se de passagem, que estamos presenciando.
Aliás, posso dizer que quem comete esse tipo de atrocidade, como foi dito, só pode ter um distúrbio mental.

Talita (inconformada, mas humana suficientemente para não conseguir julgar direito)

Robson Jr. 25 de abril de 2008 20:41  

Julgamentos devem ser feitos com frieza, se fosse ao contrário não seriam justos.
Outra, o "stress" ou o "estado de fúria" que levaram ao homicídio não justificam nada. São patologias mentais? Talvez sim.
Em relação a lei, intransitiva direta, não há perdão nem segunda chance para esse tipo de animalidade.

Esse blog foi feito...

Para pensadores esclarecidos, ou não...
Para poetas clássicos, ou não...
Para leitores convictos, ou não...
Para você, ou não...
Para mim, ou não...
Para sua mãe, sempre!

  © Blogger template 'Star Wars' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP