quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Contos perdidos,de autores desconhecidos

Ha tempos,queria postar isso aqui,principalmente pelo que diz respeito ao andarilho,aos vagantes da vida,as pessoas que vivem a andar.
Esse conto,de certa forma e muito antigo,e sua ideiologia,e sua "alma",e algo refletido durante muito tempo,em o que eu imagino muitas pessoas.uma tentativa de algo,incompleta,improvisar um final para um pensamento tao sem fim,mas que proponho a voces,a esse conto sem titulo e sem fim.

O poder se foi...Ha seculos e seculos,quando os homens lutavam e as mulheres sonhavam,tempos estes esquecidos,perdido na contagem dos anos.Estava so,com uma feliz melancolia,a qual somente os verdadeiros solitarios sentem.
Nao devia nada,a ninguem.Sua essencia intacta,sempre com as vistas ao horizonte,mas estava, naquele momento,em busca do luar.Nao sentia dor,nem ansiedade,nem medo ou quaisquer dessas bobagens dos mortais cotidianos.Poderiam pensar voces "entao para que a busca?",ninguem poderia responder a isso,senao a ele proprio,porem naquele momento necessitava desta busca.
Encontrou-se entao com o luar,sua clareza era intensa,para ele que viva a vagar a esuridao do noturno entao,quase o cegara.Entao pediu-lhe para que mostrasse o que estava a faltar.
Respondeu-lhe o luar "faltar sobre o que?do que se trata,pobre mortal?"
Revoltou-se,esbravejou sua raiva,profanou o luar com sua claridade.Como podia ela,que deveria revelar-lhe,zomba-lo em seu momento de necessidade,de busca?!E voltou a vagar pela escuridao,rancoroso,odioso com a falsa claridade,e este sereno e complacente observava-o e acompanhava com sua luz ate que ele se perdeu na vasta escuridao que ao luar nao era permitido a entrada.
Temeroso e sombrio continuou sua busca,escuridao total em sua volta,ficou se em outro objeto,sua busca se tornou incessante,obsessiva,queria saber o que estava a faltar,ouviu entao,a respeito do astro rei,do sol,e deste foi atras.
Mas triste a ironia do destino que aguarda os seres que vagam a noite,sol somente viria nos sonhos,e ouviria nas lendas,mas assim continuou sua busca por anos e tempos que esqueceu de mensurar.Lutava para alcancar o seu objetivo e negava-se a desistir,a conformar-se que aquilo era somente lenda.
E eis que um dia,vagando entre as ruas,se perdeu,nao sabia ao certo como,porem sabia disto,nao se importou,nao se afligiu,seu foco era o mesmo.
Percebia ele que a lua estava de novo a sua frente,via-a mas esta nao o via,nao ousava mais invadir com sua luz,e derepente,no tempo de um instante,a lua se virou e se foi suavemente,pelo horizonte e por esse mesmo horizonte,algo surgia.
Uma claridade forte estava a emergir,e o vagante se sentia cada vez mais proximo de seu objetivo,sentia que sua busca estava prestes a findar,e se preparava para perguntar a este novo ser possuidor da luz,de claridade.
Porem antes mesmo de poder abrir a boca,o ser de luz surgiu e iluminou o seu redor,encheu o mundo com clareza,e inundou sua alma,iluminou tambem o vagante,o encheu da mesma forma e este desnorteado,pouco a pouco,deixava de ver.
Estava cego,sua meta,seu foco,haviam se perdido totalmente,a unica coisa que estava em sua mente era sua propria cegueira,"como?","o que?","por que?".
"Nao era o que querias?Que te mostrasse?nao buscavas minha luz?"
Surtou.
Estava cego,tudo estava branco,confuso e indefeso tateava pelo mundo......
No alto do predio,pensando no que poderia ser, no que aconteceria depois,tanto para o vagante quanto para ele olhou para cima,e viu o sol,riu,tentou imaginou os homens e as mulheres,realmente o poder se foi....Levantou-se,e olhando mais uma vez para cima,deixou se cair,entre gargalhadas e aos prantos,naquela queda livre,a luz sussurrou....

4 comentários:

Robson Jr. 12 de dezembro de 2008 23:30  

Por essa eu não esperava...juro.

O Zé Ruela 13 de dezembro de 2008 23:16  

Pq?Como assim?

Rogerio 14 de dezembro de 2008 11:24  

É um bom conto...eu estava esperando algum conto sobre "as pessoas são horríveis" sacou?

Rogerio 14 de dezembro de 2008 19:12  

Putz, comentei com a conta do meu tio...denovo...huhaeuaehua

Esse blog foi feito...

Para pensadores esclarecidos, ou não...
Para poetas clássicos, ou não...
Para leitores convictos, ou não...
Para você, ou não...
Para mim, ou não...
Para sua mãe, sempre!

  © Blogger template 'Star Wars' by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP